A oportunidade dos negócios de impacto social e a busca por “fazer algo que acredita”

27/09/18

O empreendedor brasileiro tem pouca noção do que é um negócio de impacto social e, apesar da crescente popularização do movimento, ainda há muitas dúvidas. O objetivo dos negócios de impacto social é gerar lucro ao mesmo tempo em que resolvem problemas sociais e melhoram a qualidade de vida da população. O setor atrai cada vez mais pessoas interessadas em “ganhar dinheiro fazendo algo em que acreditam”. Com o objetivo de apresentar este novo modelo e conectar agentes do ecossistema local, será realizado em Brasília o Fórum de Finanças Sociais e Negócios de Impacto, no dia 2 de outubro, no Espaço Caixa Cultural, das 8h às 20h.

O 1º Mapeamento Brasileiro de Negócios de Impacto Socioambiental (2017), realizado pela Pipe.Social, levantou as áreas de atuação de 579 empreendimentos de impacto social. A maior parte deles, cerca de 38%, é voltada para a área de educação, 23% são de iniciativa verde, 12% de cidadania, 10% saúde, 9% finanças sociais e 8% de cidades. O setor tem movimentado cerca de US$ 60 bilhões em nível global e foi registrado um aumento de 7% ao ano, segundo a Ande Brasil (Aspen Network of Development Entrepreneurs), uma rede de empreendedores de países em desenvolvimento.

 

Um exemplo de organizações que estão trabalhando para propiciar ambientes para o surgimento de negócios de impacto é a Urbanizadora Paranoazinho. Há dez anos a empresa promove o desenvolvimento, a valorização e a qualidade de vida da região Colorado-Sobradinho, “por meio de investimentos em regularização fundiária, urbanização e novos empreendimentos sociais, ecológica e economicamente sustentáveis”. Para isso, usa a regularização fundiária como elemento principal para o desenvolvimento da região e para o incentivo do empreendedorismo. “A UP cria cenários favoráveis para que ações como essas tenham sucesso. Portanto é de nosso interesse participar de iniciativas assim, fomento o desenvolvimento através do ordenamento e da regularidade urbana”, explica o diretor-presidente da Urbanizadora, Ricardo Birmann.

 

Fórum de Finanças Sociais e Negócios de Impacto

A Urbanizadora apoia a realização do fórum, que já teve três edições em São Paulo, em 2014, 2016 e 2018, e terá como tema central na edição brasiliense “O alinhamento e engajamento da temática em todos os ecossistemas de Brasília”. O encontro debaterá as formas como os setores tradicionais estão incluindo na agenda os negócios de impacto social. Além disso, serão apresentadas iniciativas nacionais e estratégias para o avanço do setor, que é formado por investidores, empreendedores, gestores públicos, acadêmicos, aceleradoras, incubadoras, estudantes e líderes de grandes empresas.

A ideia é ampliar a discussão de modelos de negócios que podem resolver problemas sociais, gerar impacto e ter performance financeira. Além disso, o debate pretende fortalecer o ecossistema, catalisando e conectando os agentes locais com o intuito de reconhecimento e união para desenvolvimento do movimento de negócios de impacto, fortalecendo a rede a nível nacional.

Por fim, os organizadores pretendem inspirar ao apresentar modelos e negócios para engajar agentes regionais para também fazer parte deste movimento transformador. Para isso, paralelamente ao fórum acontece uma exposição, gratuita e aberta ao público, de protótipos de negócios de impacto social no Átrio gratuito e aberto ao público. Além disso, acontecerão rodas de conversas voltadas para empreendedores do DF. Para se inscrever e saber mais acesse o site http://bit.ly/ForumImpactoDF2018.

Mais notícias